Minha história

Isaltino Nascimento nasceu no dia 4 de novembro de 1963, no Alto José do Pinho, em Casa Amarela, no Recife. O deputado estudou em escolas públicas e é formado em Ciências Contábeis pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). Isaltino iniciou a vida política ainda na adolescência no movimento de jovens da Igreja Católica, começando a carreira no meio sindical. Em 1985, junto ao segmento dos servidores públicos federais em Pernambuco, foi um dos articuladores da mobilização da categoria durante os trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte, em 1988.

 

Integrou, por dois mandatos, a direção da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Pernambuco. Também foi um dos fundadores e coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social de Pernambuco (Sindsprev), tendo sido dirigente da categoria na Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps).

 

Em 2000, Isaltino Nascimento foi eleito vereador pelo Partido dos Trabalhadores (PT), tendo sido indicado líder da bancada petista na Câmara Municipal do Recife. No exercício de seu primeiro mandato como vereador, Isaltino integrou comissões importantes na Casa. Foi membro titular da Comissão de Saúde, Assistência Social e Direitos Humanos e suplente da Comissão de Orçamento e Finanças. Sua atuação marcante como vereador o credenciou a se eleger, dois anos depois, a deputado estadual, galgando o terceiro lugar entre os parlamentares mais votados no Recife, com mais de 32 mil votos.

 

No primeiro mandato como deputado, de 2003 a 2006, Isaltino teve protagonismo na Casa Joaquim Nabuco. Inicialmente foi líder da bancada do PT. Em 2005, assumiu a vice-liderança da oposição e, em 2006, tornou-se líder do bloco oposicionista na Assembléia. Neste período também foi presidente da Comissão Especial de Implantação do Programa Fome Zero e vice-presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural. Também foi vice-presidente da Comissão de Saúde e integrou as comissões de Defesa da Cidadania e de Constituição, Legislação e Justiça. Foi considerado o deputado de maior atuação, tendo sido o que mais apresentou projetos e aprovou leis.

 

De 2007 a 2010, no exercício do segundo mandato, foi líder da Bancada do Governo e atuou em áreas de destaque da Casa. Neste período foi integrante titular da Comissão de Constituição, Legislação e Justiça, da Comissão de Ética e da Comissão Parlamentar de Inquérito da Celpe. Também fez parte das comissões de Defesa do Meio Ambiente, de Saúde e de Defesa da Cidadania.

 

Depois de eleito para o terceiro mandato, em 2010, foi convocado pelo governador Eduardo Campos para assumir a titularidade da Secretaria Estadual de Transportes, onde permaneceu de 2011 ao final de 2013. Neste período foi o responsável pela criação, lançamento e execução do Plano de Infraestrutura Rodoviária Caminhos da Integração, que investiu nos três anos mais de R$ 1,5 bilhão na implantação, pavimentação, restauração, requalificação e duplicação de aproximadamente de 2 mil quilômetros da malha viária de Pernambuco. E pela montagem de um banco de projetos para melhoria de grande parte das estradas do Estado.

 

De volta à Assembleia Legislativa em janeiro de 2014, e filiado ao PSB, ocupou a vice-liderança da Bancada de Governo e foi integrante titular da Comissão de Administração Pública (3ª), da Comissão de Meio Ambiente (7ª) e suplente da Comissão de Finanças, Orçamento e Tributação (2ª). Em 2015, assumiu a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, onde criou as secretarias executivas de Política Sobre Drogas e Seguimentos sociais. Sendo esta última responsável pelas políticas de governo direcionadas às minorias como, o segmento LGBT, portadores de deficiência, quilombolas, negros e indígenas.

 

A partir de 2017, volta à Assembleia Legislativa de Pernambuco, onde ocupa o cargo de líder da Bancada de Governo e é integrante titular das comissões de Constituição, Legislação e Justiça e Ética Parlamentar e suplente nas de Finanças, Orçamento e Tributação, Administração Pública, Saúde e Assistência Social e Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular.