Paraibana é a primeira mulher lésbica a receber título de pernambucana pela Alepe

Proposição é do deputado Isaltino Nascimento e será entregue nesta quarta (11), às 18h, na Assembleia Legislativa

Foi em 1986 que Íris de Fátima da Silva, 55 anos, chegava do estado da Paraíba para residir no Recife. Em 1991, ao ser aprovada em um concurso para servidora do Governo do Estado de Pernambuco, foi trabalhar no setor de saúde. E foi na maternidade Bandeira Filho que começou a observar como o controle social era importante para a população LGBT nas periferias e passou a propor ações que colaborassem com a atenção e a assistência ao público LGBT das comunidades, bem como no controle e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

Íris iniciou a vida no movimento social a partir do entendimento das necessidades da população lésbica e bissexual feminina, que vivia nos bairros periféricos da cidade do Recife. Integrante de uma família humilde, a militante encontrou uma maneira de contribuir socialmente com uma realidade difícil que enfrentara em sua juventude, ainda na Paraíba. A partir de palestras organizadas em associações de moradores, torneiros de futebol feminino e atividades de lazer, Íris passava a formar grupos e informar a população sobre as questões relacionadas às mulheres lésbicas e bissexuais.

Não por acaso se tornou coordenadora do Grupo Articulação e Movimento Homossexual do Recife e Região Metropolitana (AMHOR), onde começou a galgar outros espaços para trabalhar a política LGBT nos espaços públicos, com direcionamento à promoção da diversidade frente à sociedade.

A proposta de Isaltino Nascimento em conceder o título honorífico de Cidadã Pernambucana a Íris de Fátima, por meio da Alepe, se dá em reconhecimento à sua contribuição na política da diversidade no estado de Pernambuco, bandeira pela qual o deputado estadual sempre colocou à frente de sua pauta, desde o início da vida parlamentar. Isaltino, que contribuiu para a realização da primeira Parada da Diversidade do Recife, esteve em contato com a militante, em uma parceria que acontece até hoje, na realização da 18ª edição da Parada.

Neste ano, o deputado também promoveu um ato na Alepe, onde foi feita a divulgação do tema do evento, que traz o tema ‘Ontem, hoje e sempre! Resistir para Libertar. O evento é realizado pelo Fórum LGBT de Pernambuco, espaço onde Íris e Nascimento também promovem relações em prol do segmento.

A paraibana será a primeira mulher lésbica a ser contemplada com o título de Cidadã Pernambucana pela Assembleia Legislativa de Pernambuco. Essa é uma forma de prestigiar a sua história dentro do movimento LGBT, sua contribuição com o movimento social, participação no controle social e com a promoção da política LGBT no estado de Pernambuco, até os dias atuais, onde colabora com a Secretaria Executiva de Segmentos Sociais, na representação lésbica do segmento.

Serviço:
Concessão do Título Honorífico de Cidadã Pernambucana
Quando: 11 de setembro de 2019
Horário: 18h
Onde: Auditório Sérgio Guerra – Alepe