Sessão Solene com dupla homenagem referenda iniciativa da agroecologia na Alepe

Serta e um de seus fundadores foram congratulados na Alepe
Um inédito brinde duplo emocionou a plateia que lotou o auditório Sérgio Guerra da Alepe, na noite desta segunda-feira (05.08). A comemoração foi aos 30 anos do Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta) e a concessão do título honorífico de Cidadão Pernambucano a Sebastião Alves dos Santos – o Tião do Serta.
O Serta é referência em planos e projetos que desenvolvem a agroecologia, sustentabilidade e iniciativas de baixa complexidade focadas no desenvolvimento agrícola, através de uma nova forma de educação. Já o famoso Tião do Serta, nascido no Rio Grande do Norte, com sua paixão pela caatinga, fincou raízes em Pernambuco e participou da fundação do Serta, por volta de 1984.
“Desde a sua fundação, o Serta passou por diversos governos. A resistência e sua base fortalecida pela educação e como uma alternativa necessária para a agroecologia, agricultura familiar, sustentabilidade, seguramente, foi o que consolidou este projeto. Diante de tantos retrocessos envolvendo a liberação de quase 300 tipos de agrotóxicos, os equívocos do atual Governo Federal, que retira incentivos à educação, ter o Serta em nosso Estado é de uma satisfação imensa”, saudou Isaltino Nascimento – deputado estadual que propôs a Sessão Solene.
Diante de uma plateia vibrante, alunos, professores e entusiastas do Serta lotaram o auditório Sérgio Guerra, onde o evento foi realizado. O projeto conta com duas sedes. Sendo a primeira delas na cidade de Glória de Goitá e, outra, em Ibimirim. “Hoje, o Serta deixou de pertencer a si mesmo e está espalhando a magia do semiárido e seus princípios, como inspiração para várias regiões do mundo, ” disse Abdalasis Moura, referência no desenvolvimento e fundação do projeto.


Sebastião Alves dos Santos – o Tião do Serta – é coordenador do campus Ibimirim e é um nome que compõe os 30 anos de história do Serviço. Norte Rio-grandense, Tião viu na caatinga as possibilidades para um mundo melhor. Na solenidade, recebeu do deputado Isaltino o título de Cidadão Pernambucano, para “oficializar sua identidade com nosso Estado”, como ele mesmo disse.
“Nasci na caatinga e dela nunca saí. Minha ideia sempre foi organizar os agricultores, defender a bandeira da vida buscando a agroecologia. E nós podemos extrair vida da caatinga, do semi-árido; de onde podemos comer o nosso território produz”, completou Tião.
O Serta e os projetos que o compõem, além de desenvolver o trabalho da agroecologia e demais serviços do setor, trabalham a tecnologia de baixa complexidade, para que a população saiba conviver com as adversidades do semi-árido e dos períodos de estiagem. Dados indicam que, pelo menos, 30 milhões de pessoas vivam atualmente no semi-árido.
“As ferramentas simples só comprovam que não precisamos de uma tecnologia da NASA para lidarmos com nosso território”, disse Tião.
O evento foi presidido pela deputada estadual, Teresa Leitão, e prestigiado pelos, também deputados, Sivaldo Albino e Doriel Barros. O ato também contou com a presença do secretário estadual de Agricultura, Dilson Peixoto; de Germano Barros (diretor do Serta de Glória do Goitá e membro do Conselho de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco); da atual presidente do Serta, Alexssandra Maria. Além de professores e militantes do setor.
Sessão Solene foi prestigiada pelo conjunto musical Sopro da Vida, que também um projeto desenvolvido no Serta, com crianças do distrito de Apoti, de Glória do Goitá.