Celebração em homenagem aos 30 anos do Sindsprev emociona auditório Sérgio Guerra

Isaltino foi o proponente da solenidade que comemora aniversário de fundação da entidade

A manhã desta quinta-feira (28/03) foi marcada pela emoção, na comemoração dos 30 anos de fundação do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social no Estado de Pernambuco (Sindsprev). “Fiz questão de propor a solenidade à Casa, em razão deste sindicato ser símbolo de luta e resistência, onde fiz parte de sua constituição, junto a outros companheiros e companheiras, a fim de garantir nossos direitos”, comenta Isaltino.
A solenidade também homenageou personagens que fazem parte da história da entidade sindical. Luiz Eustáquio (coordenador geral), Irineu Messias (secretário geral), Creuza Maria (membro da fundação), Carlos José Tavares (membro da fundação e da diretoria), Sérgio Moura (funcionário da instituição), Mário Ranieri (membro da diretoria) e Maurício Rands e Cláudio Ferreira (colaboraram no setor jurídico) receberam, de Isaltino, a homenagem por suas respectivas contribuições na construção da história do Sindsprev.
“São muitas as histórias que nos trouxeram até aqui. Amizades, lutas, derrotas e vitórias que vivenciamos juntos. Celebrar isso é um orgulho muito grande”, comentou o deputado, ao vibrar, também, com a reunião da militância da categoria, no ato de hoje.
Nascimento também destacou que, em razão do delicado momento da política nacional, a celebração de hoje ganha ainda mais destaque. “Em tempos em que o Governo Federal retira da constituição a contribuição sindical do desconto em folha, é claro que entendemos que o intuito da gestão é o desmonte das entidades e de nossas lutas. Porque representa o fim das garantias dos direitos que são do povo brasileiro – independente de raça, cor, idade, função – ao tempo em que prestigia a classe patronal,” explica o deputado.
Ainda de acordo com Isaltino, desmontar a classe sindical é acabar com a seguridade social e, também, com a aposentadoria. “Eles querem que o Brasil volte a ter a política de antigamente, onde só os ricos tinham direito a saúde, porque pobre era considerado indigente. Além disso, quer pessoas idosas trabalhando até o dia da morte e jovens iniciando a vida laboral sem nenhuma garantia. Isso é querer acabar com essa luta de mais de 30 anos, que começamos e que não vamos parar agora.”
A sessão solene no Grande Expediente foi encerrada com o coral das Servidoras e Servidores do Sindsprev, com a canção ‘Pra não dizer eu não falei das flores’ e, em seguida, com o hino do Estado de Pernambuco.